5 dicas para uma vida de Designer Freelancer

Se você está começando a trabalhar como Designer Freelancer, aqui vão 5 dicas fundamentais.

Sabemos que o profissional autônomo já é uma tendência muita alta no mercado de design, e, por isso, resolvi escrever quais foram as minhas experiências trabalhando como líder do meu próprio negócio.


Freelancer, também conhecido como freela, é um termo inglês para denominar o profissional autônomo, aquele que se autoemprega, guia de seus próprios projetos.

Wikipedia

1. Troque de roupa – Tire o pijama

Parece uma informação irrelevante, mas o simples fato de tirar o pijama já é um grande diferencial, provocando um comportamento mais profissional, ganhando mais disposição e disciplina com os prazos dos seus projetos.

2. Tente manter uma rotina – Acorde e durma no mesmo horário

No começo desta jornada como freelancer é difícil manter uma rotina. Você deve estar pensando:

“Eu saí da agência justamente para não ter rotina… como isso pode ser bom?”. 

Vou te explicar: a rotina é importante para que seu organismo não se sobrecarregue e, principalmente, para que você entenda a hora de começar e de parar. Isso é importante porque trabalhando em casa você pode extrapolar os horários e esquecer de comer, de descansar, de se divertir e até de dormir.

Ao longo dos dias, isso vai ser um ponto negativo para cumprir prazos e terá dificuldade até em ser criativo. E é nessa hora que o desânimo chega. Cuidado com isso.

3. Saiba dizer não!

Quando começamos a trabalhar por conta nós queremos abraçar o mundo. Você pode aguentar uma rotina intensa por um tempo, mas depois seu organismo começa a dar sinais de cansaço extremo (isso tem relação com as dicas do tópico 2). Se você disser SIM para tudo, como vai conseguir manter uma rotina saudável? E é aí que a dica 3 entra em ação: saber dizer não é fundamental para manter-se criativo.

4. Entenda que o fracasso não significa derrota.

Não podemos agradar todo mundo, ou seja, não se martirize por uma negação em um trabalho. Procure entender quais foram os erros e busque sempre melhorar. Acima de tudo, não assuma trabalhos que não tenha conhecimento suficiente, isso pode prejudicar sua confiança e autoestima em projetos futuros.

Mas fique atento: não assumir riscos não significa que você não possa inovar, pelo contrário, tente sempre sair da caixa. Como pode ser possível? Leia as dicas do número 5.

5. Saia da zona de conforto.

Trabalhar como freelancer pode tornar a troca de experiências mais difíceis do que quando se trabalha com uma equipe dentro de uma agência. Por isso, busque conhecimento e aprenda algo novo constantemente. Mantenha-se informado, por dentro das tendências e tecnologias, e, só então, tente sair da zona de conforto com projetos pessoais. Ou seja, busque aprender uma habilidade na qual você é fraco ou, até mesmo, por puro lazer. O importante é nunca ficar parado. Como freelancer você pode ter desvantagens e acabar ficando para trás de muita gente. Por isso, fique atento ao que está acontecendo no mercado.

Espero que estas dicas te ajudem a preparar uma rotina criativa trabalhando em casa. E lembre-se: procure uma rotina que melhor se encaixe no seu perfil e boa sorte.

Abraços,

Priscylla | PSNDesign